Angola é auto-suficiente na produção de varões de aço - PCA do Pólo Indutrial de Viana.

A auto-suficiência na produção de varões de aço no país é já uma realidade e tem permitido que empresas do subsector industrial com esta especificidade, têm exportado em grande “massa” este produto.

A informação foi veiculada, terça-feira, ao kietoEconomia, pelo Presidente do Conselho de Administração do Pólo Industrial de Viana (PIV), Miguel Luís tendo, acrescentado que, o aço tem sido exportado em grande escala para fins de construção.

O responsável, acrescentou que no perímetro do pólo, existem outras empresas que estão a produzir diferentes produtos que são igualmente, exportados, como a fraulda descartável, o papel higiênico e outros materiais similares para o Congo Brazaville, SãoTomé e Príncipe, Cabo Verde e Zâmbia.

De acordo com o PCA do PIV, questionado sobre o facto dos produtos em referência serem auto-suficientes no país para serem exportados, disse que, não, adiantando que, algumas empresas só exportam alguma produção por ter qualidade e para tomar uma posição estratégica internacional.

A titulo exemplo, prosseguiu, “temos empresas que produzem material eléctrico e exportam para a Âsia, Europa e América do norte e alguns países de África, mas não são auto-suficientes” elas têm opções e muitas delas optam em expandir os seus produtos em mercados internacionais por vias dos seus parceiros.

Assegurou que em matéria de exportação, constitui uma realidade activa no Pólo Industrial de Viana, pois que, as empresas não estão apenas preocupadas na questão, meramente, comercial, mas na internaciolização dos seus produtos nos mercados além fronteiras.

Adiantou que, o PIV possui no seu espaço empresas pequenas (serralharias, marcenarias, metarlumecanicas) médias e de grande porte ligadas a indústria, logística e comércio. 

O pólo industrial de Viana, disse, estar constituído por 503 empresas das quais 269 estão em pleno funcionamento e têm uma gama variada de produção desde, agro-alimentar, materiais de construção e fermento.

O PIV é uma sociedade anónima de capitais púbicos que foi lançado em 1998 e iniciou a sua caminhada com alguma segurança em 2005, com o objectivo de fomentar e promover o número de indústrias visando a diversificação da economia nacional.

Angola é auto-suficiente na produção de varões de aço - PCA do Pólo Indutrial de Viana

A auto-suficiência na produção de varões de aço no país é já uma realidade e tem permitido que empresas do subsector industrial com esta especificidade, têm exportado em grande “massa” este produto.

Maio 17, 2023 - 15:46
Última atualização   - 15:47
Angola é auto-suficiente na produção de varões de aço - PCA do Pólo Indutrial de Viana
© Fotografia por: DR
Angola é auto-suficiente na produção de varões de aço - PCA do Pólo Indutrial de Viana

A informação foi veiculada, terça-feira, ao kietoEconomia, pelo Presidente do Conselho de Administração do Pólo Industrial de Viana (PIV), Miguel Luís tendo, acrescentado que, o aço tem sido exportado em grande escala para fins de construção.

O responsável, acrescentou que no perímetro do pólo, existem outras empresas que estão a produzir diferentes produtos que são igualmente, exportados, como a fraulda descartável, o papel higiênico e outros materiais similares para o Congo Brazaville, SãoTomé e Príncipe, Cabo Verde e Zâmbia.

De acordo com o PCA do PIV, questionado sobre o facto dos produtos em referência serem auto-suficientes no país para serem exportados, disse que, não, adiantando que, algumas empresas só exportam alguma produção por ter qualidade e para tomar uma posição estratégica internacional.

A titulo exemplo, prosseguiu, “temos empresas que produzem material eléctrico e exportam para a Âsia, Europa e América do norte e alguns países de África, mas não são auto-suficientes” elas têm opções e muitas delas optam em expandir os seus produtos em mercados internacionais por vias dos seus parceiros.

Assegurou que em matéria de exportação, constitui uma realidade activa no Pólo Industrial de Viana, pois que, as empresas não estão apenas preocupadas na questão, meramente, comercial, mas na internaciolização dos seus produtos nos mercados além fronteiras.

Adiantou que, o PIV possui no seu espaço empresas pequenas (serralharias, marcenarias, metarlumecanicas) médias e de grande porte ligadas a indústria, logística e comércio. 

O pólo industrial de Viana, disse, estar constituído por 503 empresas das quais 269 estão em pleno funcionamento e têm uma gama variada de produção desde, agro-alimentar, materiais de construção e fermento.

O PIV é uma sociedade anónima de capitais púbicos que foi lançado em 1998 e iniciou a sua caminhada com alguma segurança em 2005, com o objectivo de fomentar e promover o número de indústrias visando a diversificação da economia nacional.