Angola estreita parceria com Instituto Global para o Crescimento Verde com 'olhos' no crescimento económico.

Objectivo é, entre outros, de promover um desenvolvimento inclusivo e sustentável nos países em desenvolvimento, bem como uma transição global para um modelo de crescimento verde. IGCV, que apoia crescimento económico forte nos países com os quais tem relação, não deixou Angola de parte e quer cada vez mais participar do desenvolvimento inclusivo.

Angola e o Instituto Global para o Crescimento Verde manifestaram, esta semana, o interesse de ver reforçada a relação de cooperação e de encontrar as melhores formas de se promover um crescimento económico forte, de acordo com a acta com uma acta de um encontro que a Vice-Presidente da República, Esperança da Costa, manteve esta semana com o director e líder dos Programas para África do Instituto Global para o Crescimento Verde (GGGI, na sigla em ingês), Mallé Fofana.

Durante o encontro, Esperança da Costa e Mallé Fofana falaram igualmente sobre formas de promover um desenvolvimento inclusivo e sustentável nos países em desenvolvimento, bem como uma transição global para um modelo de crescimento verde.

O IGCV é a organização intergovernamental dedicada a apoiar um crescimento económico forte, inclusivo e sustentável em países em desenvolvimento e economias emergentes, tendo sido instituído em 2012 na Conferência das Nações Unidas [Rio+20] sobre Desenvolvimento Sustentável. 

Lutar por um mundo resiliente de baixo carbono, com crescimento forte, inclusivo e sustentável, e apoiar os seus membros na transformação das suas economias para um modelo económico de crescimento verde são, entre outros, objectivos daquele instituto intergovernamental.

Do  currícilo de Mallé Fofana, de nacionalidade senegalesa, constam mais de 18 anos de experiência profissional no sector de desenvolvimento, incluindo mobilização de recursos, desenvolvimento e implementação de projectos.

Com participações em mais de 100 projectos em sectores-chave em África, promoveu uma parceria de desenvolvimento que culminou na disponibilização de 8,5 mil milhões de dólares para os governos do Burundi e Guiné Conacri.

Mestre em Gestão, MBA em Desenvolvimento Internacional e Doutor em Organização e Métodos Ambientais Aplicados pela Universidade de Lyon, na França, Mallé Fofana foi reconhecido em 2020 como o Melhor Promotor Africano da Economia Verde – Prémio Ruanda.

Angola estreita parceria com Instituto Global para o Crescimento Verde com 'olhos' no crescimento económico

Objectivo é, entre outros, de promover um desenvolvimento inclusivo e sustentável nos países em desenvolvimento, bem como uma transição global para um modelo de crescimento verde. IGCV, que apoia crescimento económico forte nos países com os quais tem relação, não deixou Angola de parte e quer cada vez mais participar do desenvolvimento inclusivo.

abril 15, 2023 - 11:02
Última atualização   - 09:51
Angola estreita parceria com Instituto Global para o Crescimento Verde com 'olhos' no crescimento económico
© Fotografia por: DR
Angola estreita parceria com Instituto Global para o Crescimento Verde com 'olhos' no crescimento económico

Angola e o Instituto Global para o Crescimento Verde manifestaram, esta semana, o interesse de ver reforçada a relação de cooperação e de encontrar as melhores formas de se promover um crescimento económico forte, de acordo com a acta com uma acta de um encontro que a Vice-Presidente da República, Esperança da Costa, manteve esta semana com o director e líder dos Programas para África do Instituto Global para o Crescimento Verde (GGGI, na sigla em ingês), Mallé Fofana.

Durante o encontro, Esperança da Costa e Mallé Fofana falaram igualmente sobre formas de promover um desenvolvimento inclusivo e sustentável nos países em desenvolvimento, bem como uma transição global para um modelo de crescimento verde.

O IGCV é a organização intergovernamental dedicada a apoiar um crescimento económico forte, inclusivo e sustentável em países em desenvolvimento e economias emergentes, tendo sido instituído em 2012 na Conferência das Nações Unidas [Rio+20] sobre Desenvolvimento Sustentável. 

Lutar por um mundo resiliente de baixo carbono, com crescimento forte, inclusivo e sustentável, e apoiar os seus membros na transformação das suas economias para um modelo económico de crescimento verde são, entre outros, objectivos daquele instituto intergovernamental.

Do  currícilo de Mallé Fofana, de nacionalidade senegalesa, constam mais de 18 anos de experiência profissional no sector de desenvolvimento, incluindo mobilização de recursos, desenvolvimento e implementação de projectos.

Com participações em mais de 100 projectos em sectores-chave em África, promoveu uma parceria de desenvolvimento que culminou na disponibilização de 8,5 mil milhões de dólares para os governos do Burundi e Guiné Conacri.

Mestre em Gestão, MBA em Desenvolvimento Internacional e Doutor em Organização e Métodos Ambientais Aplicados pela Universidade de Lyon, na França, Mallé Fofana foi reconhecido em 2020 como o Melhor Promotor Africano da Economia Verde – Prémio Ruanda.