BNA avisa Instituições financeiras para adequar o seu capital ao valor mínimo.

O Banco Nacional de Angola (BNA) avisa as Instituições financeiras não bancárias ligadas à moeda e ao crédito a estarem obrigadas adequar o valor mínimo do seu capital social.

A orientação serve também para as casas de câmbios ou ainda as sociedades prestadoras de serviços de pagamento, as de micro-finanças, sociedades de cessão financeira, cooperativas de crédito e garantias e de locação financeiras.

De acordo com o instrutivo do BNA, As sociedades que prestam serviços de remessa de valores devem estar obrigadas a ter um capital social de 70 milhões de kwanzas e as que prestam serviço de iniciação de pagamento passam a ser exigidos 25 milhões de kwanzas.

Já aquelas instituições que se dedicam ao serviço de informação sobre contas deverão ter como exigências 20 milhões de kwanzas.

Por sua vez, as casas de câmbio, a orientação do BNA indica um capital mínimo de 50 milhões da moeda nacional, enquanto que, para as sociedades de locação financeira 100 milhões kwanzas.

 Na mesma senda, as sociedades de microcréditos necessitam de ter cinco milhões e os organismos de micro-finanças precisam de ter, obrigatoriamente, mil milhões de kwanzas de capital.

De acordo com o BNA, as sociedades prestadoras de serviços de pagamento devem constituir reservas especiais destinadas a reforçar a situação líquida. Compete ao BNA estabelecer, por aviso o capital social mínimo das respectivas e demais instituições financeiras que operam no território nacional.

Fonte: BNA e Novo jornal.

BNA avisa Instituições financeiras para adequar o seu capital ao valor mínimo

O Banco Nacional de Angola (BNA) avisa as Instituições financeiras não bancárias ligadas à moeda e ao crédito a estarem obrigadas adequar o valor mínimo do seu capital social.

Jul 5, 2023 - 19:09
Última atualização   - 19:14
BNA avisa Instituições financeiras para adequar o seu capital ao valor mínimo
© Fotografia por: DR
BNA avisa Instituições financeiras para adequar o seu capital ao valor mínimo

A orientação serve também para as casas de câmbios ou ainda as sociedades prestadoras de serviços de pagamento, as de micro-finanças, sociedades de cessão financeira, cooperativas de crédito e garantias e de locação financeiras.

De acordo com o instrutivo do BNA, As sociedades que prestam serviços de remessa de valores devem estar obrigadas a ter um capital social de 70 milhões de kwanzas e as que prestam serviço de iniciação de pagamento passam a ser exigidos 25 milhões de kwanzas.

Já aquelas instituições que se dedicam ao serviço de informação sobre contas deverão ter como exigências 20 milhões de kwanzas.

Por sua vez, as casas de câmbio, a orientação do BNA indica um capital mínimo de 50 milhões da moeda nacional, enquanto que, para as sociedades de locação financeira 100 milhões kwanzas.

 Na mesma senda, as sociedades de microcréditos necessitam de ter cinco milhões e os organismos de micro-finanças precisam de ter, obrigatoriamente, mil milhões de kwanzas de capital.

De acordo com o BNA, as sociedades prestadoras de serviços de pagamento devem constituir reservas especiais destinadas a reforçar a situação líquida. Compete ao BNA estabelecer, por aviso o capital social mínimo das respectivas e demais instituições financeiras que operam no território nacional.

Fonte: BNA e Novo jornal.