Executivo avalia peso do IRT para mitigar sofrimento dos cidadãos.

Uma medida a muito esperado pelos funcionários públicos poderá ser implementado em breve pelo executivo angolano, caso seja revisto o peso que provoca na vida dos angolanos o imposto de rendimento trabalho (IRT).

De acordo com o secretário de Estado das Finanças e do Tesouro, Ottoniel Santos quando falava à Radio Nacional nesta quarta-feira, alertou para as possíveis implicações nas finanças públicas, caso a redução do IRT se torna concreto. 

O secretário de Estado deu a conhecer que, o Executivo se encontra preocupado com a situação da retirada dos subsídios dos combustíveis, de igual modo, está a tentar aliviar a cadeia de necessidades dos cidadãos retirando, agora, este imposto a nível das famílias.

A Kietoeconomia foi as ruas e fez uma abordagens com alguns cidadãos, nomeadamente, Angelina António, Delfina Francisco Rodrigues, Juelmo João, todos funcionários públicos, que em uníssono manifestaram-se contentes, caso, a medida, venha de facto, a se materializar.

Executivo avalia peso do IRT para mitigar sofrimento dos cidadãos

Uma medida a muito esperado pelos funcionários públicos poderá ser implementado em breve pelo executivo angolano, caso seja revisto o peso que provoca na vida dos angolanos o imposto de rendimento trabalho (IRT).

Jun 9, 2023 - 11:50
Última atualização   - 12:12
Executivo avalia peso do IRT para mitigar sofrimento dos cidadãos
© Fotografia por: DR
Executivo avalia peso do IRT para mitigar sofrimento dos cidadãos

De acordo com o secretário de Estado das Finanças e do Tesouro, Ottoniel Santos quando falava à Radio Nacional nesta quarta-feira, alertou para as possíveis implicações nas finanças públicas, caso a redução do IRT se torna concreto. 

O secretário de Estado deu a conhecer que, o Executivo se encontra preocupado com a situação da retirada dos subsídios dos combustíveis, de igual modo, está a tentar aliviar a cadeia de necessidades dos cidadãos retirando, agora, este imposto a nível das famílias.

A Kietoeconomia foi as ruas e fez uma abordagens com alguns cidadãos, nomeadamente, Angelina António, Delfina Francisco Rodrigues, Juelmo João, todos funcionários públicos, que em uníssono manifestaram-se contentes, caso, a medida, venha de facto, a se materializar.