CEF vai aplicar Reserva de Conservação de 2,50% a todos os Bancos Comerciais.

O Comité de Estabilidade Financeira (CEF) reuniu recentemente, em Luanda, e decidiu manter inalterados os instrumentos da política macroprudencial, mormente, as reservas de Conservação em 2,50%, a Contracíclica e a aplicada aos 11 Bancos Comerciais de Importância Sistémica, de acordo com uma nota do Banco Nacional de Angola, publicada no seu site.

O comité vai manter inalterada a aplicação de Reserva de Conservação em (2,50%) para todos os Bancos Comerciais, e também a serva dos 11 Bancos Comerciais de Importância Sistémica, que varia de 1% e 2%. Quanto a Reserva Contracíclica aplicável a todos os Bancos Comerciais, está vai se manter a (0%).

A reserva de capital adicional para bancos comerciais de importância sistémica é aplicada com montantes de reserva entre 1 e 2% desde 2022. Um ano após ter criada, com a conhecida pela sigla inglesa (DSIB).
 
A reserva visa compensar o risco que as instituições de importância sistémica representam para o sistema financeiro, como um todo, devido à sua dimensão, importância para a economia angolana, complexidade e grau de interligação com outras instituições do sector financeiro e, no caso de insolvência, o potencial contágio destas instituições ao restante sistema financeiro e não financeiro.

Nos termos da Lei n. º 24/21, de 18 de Outubro, Lei do Banco Nacional de Angola (BNA), o Comité de Estabilidade Financeira (CEF) é o órgão responsável pela definição das directrizes e estratégias que visam mitigar o risco sistémico, bem como promover a adopção de políticas macroprudenciais, em articulação com as demais entidades de supervisão do Sistema Financeiro Nacional (SFN). Juntos, reuniram com a finalidade de avaliar os principais factores de risco sistémico com impacto efectivo ou potencial na estabilidade financeira nacional.

CEF vai aplicar Reserva de Conservação de 2,50% a todos os Bancos Comerciais

O Comité de Estabilidade Financeira (CEF) reuniu recentemente, em Luanda, e decidiu manter inalterados os instrumentos da política macroprudencial, mormente, as reservas de Conservação em 2,50%, a Contracíclica e a aplicada aos 11 Bancos Comerciais de Importância Sistémica, de acordo com uma nota do Banco Nacional de Angola, publicada no seu site.

Mar 1, 2024 - 11:08
Última atualização   - 11:09
CEF vai aplicar Reserva de Conservação de 2,50% a todos os Bancos Comerciais
© Fotografia por: DR
CEF vai aplicar Reserva de Conservação de 2,50% a todos os Bancos Comerciais

O comité vai manter inalterada a aplicação de Reserva de Conservação em (2,50%) para todos os Bancos Comerciais, e também a serva dos 11 Bancos Comerciais de Importância Sistémica, que varia de 1% e 2%. Quanto a Reserva Contracíclica aplicável a todos os Bancos Comerciais, está vai se manter a (0%).

A reserva de capital adicional para bancos comerciais de importância sistémica é aplicada com montantes de reserva entre 1 e 2% desde 2022. Um ano após ter criada, com a conhecida pela sigla inglesa (DSIB).
 
A reserva visa compensar o risco que as instituições de importância sistémica representam para o sistema financeiro, como um todo, devido à sua dimensão, importância para a economia angolana, complexidade e grau de interligação com outras instituições do sector financeiro e, no caso de insolvência, o potencial contágio destas instituições ao restante sistema financeiro e não financeiro.

Nos termos da Lei n. º 24/21, de 18 de Outubro, Lei do Banco Nacional de Angola (BNA), o Comité de Estabilidade Financeira (CEF) é o órgão responsável pela definição das directrizes e estratégias que visam mitigar o risco sistémico, bem como promover a adopção de políticas macroprudenciais, em articulação com as demais entidades de supervisão do Sistema Financeiro Nacional (SFN). Juntos, reuniram com a finalidade de avaliar os principais factores de risco sistémico com impacto efectivo ou potencial na estabilidade financeira nacional.