Importação de alimentos no país custou mais de USD 336 milhões de dólares.

A importação de 14 produtos de grande consumo em Angola custou 336 milhões 438 mil e 285 dólares norte-americanos, de Janeiro a Abril deste ano, o que representou uma redução de 50 por cento, comparativamente ao mesmo período de 2023.

O custo de importação de bens alimentares em 2023, fixou-se em 677 milhões 995 mil e 658 dólares.

Em declarações à imprensa, a Secretária de Estado para o Comércio e Serviços, Augusta Fortes, a respeito do assunto abordado, o Plano de Reorganização do Comércio Interno e Fomento das Exportações 2023/2027, realizada em Luanda, considerou a redução de divisas com a importação como melhoria e eficiência da cadeia de exportação fruto do aumento da produção interna.

A secretária de Estado sublinhou que pelo menos 621 mil e 565 toneladas de produtos agrícolas foram transportadas para os cinco centros logísticos de distribuição no país, no quadro das 500 carrinhas distribuídas pelo Governo.

Os produtos importados neste ano, destaca-se a carne de frango, suína e bovina, o arroz, açúcar, óleo de palma e vegetal, assim como a farinha de trigo, fuba de milho, o feijão, a massa alimentar e o sal, segundo a secretária de Estado para o Comércio e Serviços, salientou. 

O Plano de Reorganização do Comércio Interno e Fomento das Exportações do Ministério da Indústria e Comércio, baseia-se em quatro objectivos principais: apoiar o crescimento e a eficiência dos sectores produtivos, formalizar e modernizar o sector do comércio interno, melhorar a eficiência da cadeia de exportação e importação, bem como reforçar o papel da Reserva Estratégica Alimentar (REA).

Esse Plano é suportado pelo Diploma Executivo de 23 de Maio de 2024, proíbe a venda a céu aberto de mais de 70 produtos diversos, entre os quais animais vivos, carnes (frango, bovina, suína, miudezas), entre outros bens alimentares, devido às condições impróprias de comercialização.

Importação de alimentos no país custou mais de USD 336 milhões de dólares

A importação de 14 produtos de grande consumo em Angola custou 336 milhões 438 mil e 285 dólares norte-americanos, de Janeiro a Abril deste ano, o que representou uma redução de 50 por cento, comparativamente ao mesmo período de 2023.

Jun 5, 2024 - 16:58
Importação de alimentos no país custou mais de USD 336 milhões de dólares
© Fotografia por: DR
Importação de alimentos no país custou mais de USD 336 milhões de dólares

O custo de importação de bens alimentares em 2023, fixou-se em 677 milhões 995 mil e 658 dólares.

Em declarações à imprensa, a Secretária de Estado para o Comércio e Serviços, Augusta Fortes, a respeito do assunto abordado, o Plano de Reorganização do Comércio Interno e Fomento das Exportações 2023/2027, realizada em Luanda, considerou a redução de divisas com a importação como melhoria e eficiência da cadeia de exportação fruto do aumento da produção interna.

A secretária de Estado sublinhou que pelo menos 621 mil e 565 toneladas de produtos agrícolas foram transportadas para os cinco centros logísticos de distribuição no país, no quadro das 500 carrinhas distribuídas pelo Governo.

Os produtos importados neste ano, destaca-se a carne de frango, suína e bovina, o arroz, açúcar, óleo de palma e vegetal, assim como a farinha de trigo, fuba de milho, o feijão, a massa alimentar e o sal, segundo a secretária de Estado para o Comércio e Serviços, salientou. 

O Plano de Reorganização do Comércio Interno e Fomento das Exportações do Ministério da Indústria e Comércio, baseia-se em quatro objectivos principais: apoiar o crescimento e a eficiência dos sectores produtivos, formalizar e modernizar o sector do comércio interno, melhorar a eficiência da cadeia de exportação e importação, bem como reforçar o papel da Reserva Estratégica Alimentar (REA).

Esse Plano é suportado pelo Diploma Executivo de 23 de Maio de 2024, proíbe a venda a céu aberto de mais de 70 produtos diversos, entre os quais animais vivos, carnes (frango, bovina, suína, miudezas), entre outros bens alimentares, devido às condições impróprias de comercialização.