Preços de produtos a grosso registam um aumento de 6,71%.

O Índice de Preços Grossista (IPG) registou uma variação homóloga situada em 25,49%, no período de Dezembro de 2023, tendo fichado um aumento de 6,71 pontos percentuais em relação à observada em igual período do ano anterior. Segundo o boletim do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A tendência da variação homóloga nos últimos três anos é crescente. O órgão responsável pela informação estatística dá conta que o IPG registou uma variação mensal, de 2,88% no período de Novembro a Dezembro de 2023, no sector da agricultura, indústria transformadora pesca entre vários, sendo esta superior em 1,68 pontos percentuais em relação à observada no mesmo período do ano 2022.

Em termos de sectores, a Indústria Transformadora é a que maior aumento de preços registou, com 2,83%, sendo que os produtos que tiveram maior variação na produção local destaca-se a Carne de vaca com (6,91) Farinha de trigo (6,88) Carne de cabrito (5,26) Carne de porco (4,97) Farinha de milho (4,55) Carne seca (4,09) Cerveja (4,06) Cachucho congelado (3,81) Carapau Congelado (3,54) Óleo de soja (3,33) Corvina congelada (3,19) Manteiga (2,98) Leite em pó (2,92) Gasosa (2,77) e Bolo com (2,35) entre os principais.  

Em Dezembro de 2023, os produtos importados que mais aumentaram de preços foram o Açúcar de cana com (7,96) Arroz branco agulha (7,61) Azeite de oliveira (5,57) Carne de vaca (4,87) Óleo de soja (4,37) Carne de porco (4,26) Whisky (4,12) Atum (3,85) Frango congelado (3,77) Bacalhau seco (3,73) Sumo de ananás (83,67) Carapau congelado (3,63) Farinha de trigo (3,63) Vinho tinto (3,55) Chouriço (3,50) Óleo girassol (3,41) Bolacha água e sal (3,35) Gin com (2,97) Sardinha conserva (2,80) Carne em lata (2,78) Azeitonas (2,67) e Fuba de milho com (2,63).

Naquele período, os preços de produtos nacionais ficharam um aumento de 2,76%, no ramo da Agricultura, Pesca, Animal, Produção, Caça, Silvicultura e Indústria Transformadora, comparados com os do mês de Novembro. Já os preços dos produtos importados, estes tiveram um aumento de 2,92% em relação ao mês anterior, nos mesmos sectores. 

De acordo com o quadro exposto pelo INE, a variação acumulada dos produtos nacionais em Dezembro de 2023 foi de 31,08%. Já a variação dos produtos importados foi de 23,58%.

Os produtos de origem estrangeira (importados) foram os que mais contribuíram para o consumo da população, dada a inflação global observada no mês de Dezembro, com um peso de 2,14 pontos percentuais ou seja 74% dos produtos consumidos nacionalmente. Nesta senda, a produção nacional contribui apenas com 0,74 ponto percentual o que corresponde a 26% do valor da inflação global. 

Entretanto, a inflação dos produtos nacionais esteve em 2,76% e a inflação dos produtos importados foi de 2,92%.

Fonte. INE

Preços de produtos a grosso registam um aumento de 6,71%

O Índice de Preços Grossista (IPG) registou uma variação homóloga situada em 25,49%, no período de Dezembro de 2023, tendo fichado um aumento de 6,71 pontos percentuais em relação à observada em igual período do ano anterior. Segundo o boletim do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Jan 30, 2024 - 12:40
Última atualização   - 10:39
Preços de produtos a grosso registam um aumento de 6,71%
© Fotografia por: DR
Preços de produtos a grosso registam um aumento de 6,71%

A tendência da variação homóloga nos últimos três anos é crescente. O órgão responsável pela informação estatística dá conta que o IPG registou uma variação mensal, de 2,88% no período de Novembro a Dezembro de 2023, no sector da agricultura, indústria transformadora pesca entre vários, sendo esta superior em 1,68 pontos percentuais em relação à observada no mesmo período do ano 2022.

Em termos de sectores, a Indústria Transformadora é a que maior aumento de preços registou, com 2,83%, sendo que os produtos que tiveram maior variação na produção local destaca-se a Carne de vaca com (6,91) Farinha de trigo (6,88) Carne de cabrito (5,26) Carne de porco (4,97) Farinha de milho (4,55) Carne seca (4,09) Cerveja (4,06) Cachucho congelado (3,81) Carapau Congelado (3,54) Óleo de soja (3,33) Corvina congelada (3,19) Manteiga (2,98) Leite em pó (2,92) Gasosa (2,77) e Bolo com (2,35) entre os principais.  

Em Dezembro de 2023, os produtos importados que mais aumentaram de preços foram o Açúcar de cana com (7,96) Arroz branco agulha (7,61) Azeite de oliveira (5,57) Carne de vaca (4,87) Óleo de soja (4,37) Carne de porco (4,26) Whisky (4,12) Atum (3,85) Frango congelado (3,77) Bacalhau seco (3,73) Sumo de ananás (83,67) Carapau congelado (3,63) Farinha de trigo (3,63) Vinho tinto (3,55) Chouriço (3,50) Óleo girassol (3,41) Bolacha água e sal (3,35) Gin com (2,97) Sardinha conserva (2,80) Carne em lata (2,78) Azeitonas (2,67) e Fuba de milho com (2,63).

Naquele período, os preços de produtos nacionais ficharam um aumento de 2,76%, no ramo da Agricultura, Pesca, Animal, Produção, Caça, Silvicultura e Indústria Transformadora, comparados com os do mês de Novembro. Já os preços dos produtos importados, estes tiveram um aumento de 2,92% em relação ao mês anterior, nos mesmos sectores. 

De acordo com o quadro exposto pelo INE, a variação acumulada dos produtos nacionais em Dezembro de 2023 foi de 31,08%. Já a variação dos produtos importados foi de 23,58%.

Os produtos de origem estrangeira (importados) foram os que mais contribuíram para o consumo da população, dada a inflação global observada no mês de Dezembro, com um peso de 2,14 pontos percentuais ou seja 74% dos produtos consumidos nacionalmente. Nesta senda, a produção nacional contribui apenas com 0,74 ponto percentual o que corresponde a 26% do valor da inflação global. 

Entretanto, a inflação dos produtos nacionais esteve em 2,76% e a inflação dos produtos importados foi de 2,92%.

Fonte. INE