Bolsa de Luanda fecha 2022 com negócios de 1,5 mil milhões Kz.

Balanço das operações da Bolsa de Dívida e Valores de Angola mostra um BFA cada vez mais imbatível nas intermediações bolsista, liderando em três segmentos de negócios. Só de Janeiro a Dezembro, a Bolsa registou perto de seis mil negócios realizado, precisamente 5,746, realizados por vários bancos.

As contas de balanço da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA) fecharam, de Janeiro a Dezembro do ano passado, com a movimentação de negócios na ordem de 1,5 mil milhões de Kwanzas, precisamente gerados pelos 5.746 negócios realizados naquele órgão de intermediação financeira. 

De acordo com as estatísticas da BODIVA enviadas à redacção do Kieto Economia, as contas e operações realizadas pela Bolsa de Luanda evidenciam um aumento dos negócios e valores movimentados na ordem dos 60%, com o Banco de Fomento Angola (BFA) a manter a liderança das intermediações e de negócios movimentados. 

O BFA, que é também 'campeão' dos lucros na banca nacional, não só liderou o ranking dos negócios movimentados como também esteve à frente dos bancos com maor número de integrações, o que lhe valeu uma distinção numa categoria com o mesmo nome, através da sua participada BFA Gestão de Activos. 

Apresentados no 4º Fórum BODIVA, os números mostram ainda os bancos BAI e o Caixa Angola a acompanharem o gigante BFA no ranking quer de negociações, quer das distinções que, nesta Quarta-feira, 15, a administração da Bolsa de Luanda conferiu aos agentes de intermediação. 

Para a responsável da BODIVA, Valentina Filipe,  o  ‘Mercado em Crescimento’ reflecte a “dedicação e persistência de todos os intervenientes do mercado”, o que, para ela, “dá a confiança de que continuaremos a desenvolver o mercado, e assim contribuir para o crescimento da nossa economia”.

Já Odair Costa, administrador executivo do orgáo estatal, considerou que, ao longo de 2022, foram alcançadas muitas metas na BODIVA, como a activação do Mercado de Bolsa de Acções, com a entrada em bolsa do BAI e BCGA, o lançamento do mercado de Repos, a criação de um segmento que flexibiliza os requisitos de entrada em bolsa das Pequenas e Médias Empresas. 

 “(…)Relactivamente aos números, em 2022 foram realizados 5.746 negócios nos mercados regulamentados sob a gestão da BODIVA, movimentando um total de KZ 1.564.805.960,66, o que representa um aumento de 60,20% face ao período homólogo”, explicou Odair Costa.

O evento contou ainda com dois painéis de debates, cujo primeiro foi sobre o ‘Crescimento do Mercado Accionista na Região da SADC’, que contou com a participação do PCA da Bolsa de Valores de Moçambique, Salim Valá, PCA da Bolsa de Cabo Verde, Miguel Monteiro e do PCE da BODIVA, Walter Pacheco.

No segundo painel, sobre o Mercado de Bolsa e o Financiamento Sustentável, que teve a participação do PCE do Banco Caixa Geral Angola, da Directora de Sustentabilidade da Hemera Capital, Carina Costa, e do Presidente da Comissão Executiva, do International Investment Bank (IIBANK), Francisco Ferreira.

 Ambos os debates proporcionaram, segundo a nota da BODIVA chegada à redacção do Kieto Economia, “momentos de reflexão, debate e sobretudo partilha de experiências entre os oradores, e consequentemente, os convidados do evento.

Bolsa de Luanda fecha 2022 com negócios de 1,5 mil milhões Kz

Balanço das operações da Bolsa de Dívida e Valores de Angola mostra um BFA cada vez mais imbatível nas intermediações bolsista, liderando em três segmentos de negócios. Só de Janeiro a Dezembro, a Bolsa registou perto de seis mil negócios realizado, precisamente 5,746, realizados por vários bancos.

Mar 22, 2023 - 12:07
Última atualização   - 14:22
Bolsa de Luanda fecha 2022 com negócios de 1,5 mil milhões Kz
© Fotografia por: DR

As contas de balanço da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA) fecharam, de Janeiro a Dezembro do ano passado, com a movimentação de negócios na ordem de 1,5 mil milhões de Kwanzas, precisamente gerados pelos 5.746 negócios realizados naquele órgão de intermediação financeira. 

De acordo com as estatísticas da BODIVA enviadas à redacção do Kieto Economia, as contas e operações realizadas pela Bolsa de Luanda evidenciam um aumento dos negócios e valores movimentados na ordem dos 60%, com o Banco de Fomento Angola (BFA) a manter a liderança das intermediações e de negócios movimentados. 

O BFA, que é também 'campeão' dos lucros na banca nacional, não só liderou o ranking dos negócios movimentados como também esteve à frente dos bancos com maor número de integrações, o que lhe valeu uma distinção numa categoria com o mesmo nome, através da sua participada BFA Gestão de Activos. 

Apresentados no 4º Fórum BODIVA, os números mostram ainda os bancos BAI e o Caixa Angola a acompanharem o gigante BFA no ranking quer de negociações, quer das distinções que, nesta Quarta-feira, 15, a administração da Bolsa de Luanda conferiu aos agentes de intermediação. 

Para a responsável da BODIVA, Valentina Filipe,  o  ‘Mercado em Crescimento’ reflecte a “dedicação e persistência de todos os intervenientes do mercado”, o que, para ela, “dá a confiança de que continuaremos a desenvolver o mercado, e assim contribuir para o crescimento da nossa economia”.

Já Odair Costa, administrador executivo do orgáo estatal, considerou que, ao longo de 2022, foram alcançadas muitas metas na BODIVA, como a activação do Mercado de Bolsa de Acções, com a entrada em bolsa do BAI e BCGA, o lançamento do mercado de Repos, a criação de um segmento que flexibiliza os requisitos de entrada em bolsa das Pequenas e Médias Empresas. 

 “(…)Relactivamente aos números, em 2022 foram realizados 5.746 negócios nos mercados regulamentados sob a gestão da BODIVA, movimentando um total de KZ 1.564.805.960,66, o que representa um aumento de 60,20% face ao período homólogo”, explicou Odair Costa.

O evento contou ainda com dois painéis de debates, cujo primeiro foi sobre o ‘Crescimento do Mercado Accionista na Região da SADC’, que contou com a participação do PCA da Bolsa de Valores de Moçambique, Salim Valá, PCA da Bolsa de Cabo Verde, Miguel Monteiro e do PCE da BODIVA, Walter Pacheco.

No segundo painel, sobre o Mercado de Bolsa e o Financiamento Sustentável, que teve a participação do PCE do Banco Caixa Geral Angola, da Directora de Sustentabilidade da Hemera Capital, Carina Costa, e do Presidente da Comissão Executiva, do International Investment Bank (IIBANK), Francisco Ferreira.

 Ambos os debates proporcionaram, segundo a nota da BODIVA chegada à redacção do Kieto Economia, “momentos de reflexão, debate e sobretudo partilha de experiências entre os oradores, e consequentemente, os convidados do evento.

Kieto Economia Jornalismo profissional é antídoto para notícia falsa e intolerância