Grupo Carrinho quer financiamento dos EUA, e se coloca como “espelho” para avaliação de condições técnicas e materiais.

O Grupo quer estar na linha da frente diante da avaliação de condições técnicas e materiais de empresas angolanas para se habilitarem ao financiamento.

Os Estados Unidos através do Programa Global de Investimento em Infra-estruturas (PGI) estão em Angola à procura de empresas para financiamento, numa altura em que o Carrinho quer estar na linha da frente. Segundo apurou o Jornal O País.

A assistente sénior do PGI, Danae Pauly,  afirma estar no País para avaliar as condições técnicas e materiais de empresas para se habilitarem ao financiamento. Salienta que o seu país pretende fomentar outros tipos de negócios e também investir em áreas como a digitalização e energias renováveis.

A comitiva norteamericana visitou as dependências do Complexo Industrial do Grupo Carrinho, a julgar pelo facto de o grupo em causa ter manifestado o interesse de beneficiar de financiamento, no âmbito do PGI, um programa por via do qual os Estados Unidos pensam financiar economias em vias de desenvolvimento.

Por outro seu turno, o embaixador de Angola nos Estados Unidos da América, Agostinho Van-Dúnem, declara que “os membros da parceria estratégica precisam ter noção da existência de capacidade instalada em termos industriais, daí a presença no Complexo Industrial do Grupo Carrinho” disse o embaixador.

Fonte: Jornal O País

Grupo Carrinho quer financiamento dos EUA, e se coloca como “espelho” para avaliação de condições técnicas e materiais

O Grupo quer estar na linha da frente diante da avaliação de condições técnicas e materiais de empresas angolanas para se habilitarem ao financiamento.

Fev 16, 2024 - 11:53
Última atualização   - 11:56
Grupo Carrinho quer financiamento dos EUA, e se coloca como “espelho” para avaliação de condições técnicas e materiais
© Fotografia por: DR
Grupo Carrinho quer financiamento dos EUA, e se coloca como “espelho” para avaliação de condições técnicas e materiais

Os Estados Unidos através do Programa Global de Investimento em Infra-estruturas (PGI) estão em Angola à procura de empresas para financiamento, numa altura em que o Carrinho quer estar na linha da frente. Segundo apurou o Jornal O País.

A assistente sénior do PGI, Danae Pauly,  afirma estar no País para avaliar as condições técnicas e materiais de empresas para se habilitarem ao financiamento. Salienta que o seu país pretende fomentar outros tipos de negócios e também investir em áreas como a digitalização e energias renováveis.

A comitiva norteamericana visitou as dependências do Complexo Industrial do Grupo Carrinho, a julgar pelo facto de o grupo em causa ter manifestado o interesse de beneficiar de financiamento, no âmbito do PGI, um programa por via do qual os Estados Unidos pensam financiar economias em vias de desenvolvimento.

Por outro seu turno, o embaixador de Angola nos Estados Unidos da América, Agostinho Van-Dúnem, declara que “os membros da parceria estratégica precisam ter noção da existência de capacidade instalada em termos industriais, daí a presença no Complexo Industrial do Grupo Carrinho” disse o embaixador.

Fonte: Jornal O País