PRODESI aprovou cerca de cinco mil projectos em cinco anos de exercício.

O Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) aprovou 5 725 projectos, orçados em 1 530 049 milhões de kwanzas, no período de 2019-2023. Segundo documento divulgado pelo Ministério do Planeamento.

O programa do executivo para a diversificação da economia, nos últimos cinco anos apostou no apoio a produção nacional com a acesso facilitado ao crédito para os sectores da agricultura com 4060 projectos, comércio por grosso e retalho com 804 e a indústria e Transformação com 621 projectos, entre vários.

No âmbito da facilitação do acesso ao crédito foi estabelecida uma carteira de projectos que variam de cem a mil projectos, distribuídos pelas 18 províncias de Angola, tendo Luanda ficado com o maior número, que é de 1 807 e Cunene com o menor número, de apenas 103 projectos. Nesta sequência, 4 495 empresas e 1 230 cooperativas receberam crédito do PRODESI, 105 465 produtores foram registados, 23 175 agentes económicos foram capacitados pelo programa.

Neste mesmo período, 2 246 projectos vocacionados a Agricultura, Aquicultura, Indústria Transformadora, Pesca, Pecuária, Agropecuária, Comércio e serviços entre outros, foram financiados no âmbito do Projecto de Apoio ao Crédito (PAC). Estes estão avaliados em 90 452 milhões de kwanzas, e visam diminuir a forte dependência na importação de bens e serviços de amplo consumo da população.

Durante o lustro passado o saldo da Balança Comercial dos produtos do PRODESI estiveram em baixa, tendo registado a cada ano um saldo negativo (-2000 USD) em 2019 e 2022, (-1000 USD) em 2020, 2021 e 2023. Lê-se no gráfico disponível no portal do ministério.

O PRODESI é um programa aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 169/18 de 20 de junho, designado aos sectores de Alimentação, Angro-Indústria, Recursos Minerais, Petróleo e Gás Natural, Florestal, Têxteis, Vestuário e Calçado, Construção e Obras Públicas, Tecnologias de Informações e Telecomunicações, Saúde, Educação, Formação e Investigação Cientifica, Turismo e Lazer.

PRODESI aprovou cerca de cinco mil projectos em cinco anos de exercício

O Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) aprovou 5 725 projectos, orçados em 1 530 049 milhões de kwanzas, no período de 2019-2023. Segundo documento divulgado pelo Ministério do Planeamento.

Fev 7, 2024 - 11:41
Última atualização   - 13:35
PRODESI aprovou cerca de cinco mil projectos em cinco anos de exercício
© Fotografia por: DR
PRODESI aprovou cerca de cinco mil projectos em cinco anos de exercício

O programa do executivo para a diversificação da economia, nos últimos cinco anos apostou no apoio a produção nacional com a acesso facilitado ao crédito para os sectores da agricultura com 4060 projectos, comércio por grosso e retalho com 804 e a indústria e Transformação com 621 projectos, entre vários.

No âmbito da facilitação do acesso ao crédito foi estabelecida uma carteira de projectos que variam de cem a mil projectos, distribuídos pelas 18 províncias de Angola, tendo Luanda ficado com o maior número, que é de 1 807 e Cunene com o menor número, de apenas 103 projectos. Nesta sequência, 4 495 empresas e 1 230 cooperativas receberam crédito do PRODESI, 105 465 produtores foram registados, 23 175 agentes económicos foram capacitados pelo programa.

Neste mesmo período, 2 246 projectos vocacionados a Agricultura, Aquicultura, Indústria Transformadora, Pesca, Pecuária, Agropecuária, Comércio e serviços entre outros, foram financiados no âmbito do Projecto de Apoio ao Crédito (PAC). Estes estão avaliados em 90 452 milhões de kwanzas, e visam diminuir a forte dependência na importação de bens e serviços de amplo consumo da população.

Durante o lustro passado o saldo da Balança Comercial dos produtos do PRODESI estiveram em baixa, tendo registado a cada ano um saldo negativo (-2000 USD) em 2019 e 2022, (-1000 USD) em 2020, 2021 e 2023. Lê-se no gráfico disponível no portal do ministério.

O PRODESI é um programa aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 169/18 de 20 de junho, designado aos sectores de Alimentação, Angro-Indústria, Recursos Minerais, Petróleo e Gás Natural, Florestal, Têxteis, Vestuário e Calçado, Construção e Obras Públicas, Tecnologias de Informações e Telecomunicações, Saúde, Educação, Formação e Investigação Cientifica, Turismo e Lazer.