Compacto de financiamento entre Moçambique e agência americana MCC avaliado em 500 milhões de dólares.

O governo Moçambicano vai assinar na presença do chefe de Estado, Filipe Nyusi em 21 de setembro, na cidade de Washington- Estados Unidos da América, com a Agência Millennium Challenge Corporation (MCC), o segundo compacto de financiamento, estimado em 500 milhões dólares.

A MCC é uma agência financiada pelo Governo dos EUA que providencia subsídios por um período determinado a países em desenvolvimento.

Segundo comunicado do Millennium Challenge Corporation, o Conselho de Administração da agência de apoio externo norte-americana, aprovou em 28 de junho do ano em curso um novo compacto de financiamento de 500 milhões de dólares (414 mil milhões de kwanzas) para o Pacto de Conectividade e Resiliência Costeira de Moçambique.

O pacto de Conectividade e Resiliência Costeira de Moçambique é uma tentativa ambiciosa e inovadora de abordar os riscos multifacetados das alterações climáticas para os investimentos do Compacto da MCC.

E tem como finalidades a resistência das infraestruturas ao clima, bem como financiar o temporal em prol do desenvolvimento costeiro, que visa fortalecer as economias locais dependentes da agricultura e das pescas e ainda, limitadas pela conectividade e pelo acesso fiável, lê-se na nota do Millennium Challenge Corporation.

O investimento contará com três projetos inter-relacionados que cumprem todos os critérios abrangentes de investimento da MCC, promovendo uma forte inclusão social, de género e da juventude, isso para além de alavancar o investimento privado.

O programa vai incidir no desenvolvimento da província da Zambézia, centro do país. A aprovação segue-se ao memorando assinado com o Governo em janeiro e reafirma o compromisso da MCC em enfrentar diretamente as restrições ao crescimento económico através de soluções inovadoras.

A aposta recai na melhoria das redes de transporte em áreas rurais, incentivar a agricultura comercial através de reformas políticas e fiscais e melhorar os meios de subsistência costeiros através de iniciativas de resiliência climática.

De salientar que em 2013 fora assinado um primeiro pacto da MCC com Moçambique no valor de 506,9 milhões de dólares, correspondente a 419 713,20 mil milhões, vocacionado no abastecimento de água e saneamento, em questões de propriedade da terra, transporte e agricultura. Entretanto, este é o segundo compacto, e aponta as suas diretrizes na Conectividade e Resiliência Costeira de Moçambique.

Concluindo, em Moçambique diz o informe “estamos a implementar o pacto mais climático da MCC, uma combinação de infraestruturas de transporte resilientes, oportunidades de economia verde, economia azul e reformas políticas e institucionais para permitir um crescimento mais eficaz e a longo prazo", detalhou a MCC no anúncio que a agência noticiosa portuguesa teve acesso.

Fonte: Lusa

Compacto de financiamento entre Moçambique e agência americana MCC avaliado em 500 milhões de dólares

O governo Moçambicano vai assinar na presença do chefe de Estado, Filipe Nyusi em 21 de setembro, na cidade de Washington- Estados Unidos da América, com a Agência Millennium Challenge Corporation (MCC), o segundo compacto de financiamento, estimado em 500 milhões dólares.

Set 11, 2023 - 11:53
Última atualização   - 11:29
Compacto de financiamento entre Moçambique e agência americana MCC avaliado em 500 milhões de dólares
© Fotografia por: DR
Compacto de financiamento entre Moçambique e agência americana MCC avaliado em 500 milhões de dólares

A MCC é uma agência financiada pelo Governo dos EUA que providencia subsídios por um período determinado a países em desenvolvimento.

Segundo comunicado do Millennium Challenge Corporation, o Conselho de Administração da agência de apoio externo norte-americana, aprovou em 28 de junho do ano em curso um novo compacto de financiamento de 500 milhões de dólares (414 mil milhões de kwanzas) para o Pacto de Conectividade e Resiliência Costeira de Moçambique.

O pacto de Conectividade e Resiliência Costeira de Moçambique é uma tentativa ambiciosa e inovadora de abordar os riscos multifacetados das alterações climáticas para os investimentos do Compacto da MCC.

E tem como finalidades a resistência das infraestruturas ao clima, bem como financiar o temporal em prol do desenvolvimento costeiro, que visa fortalecer as economias locais dependentes da agricultura e das pescas e ainda, limitadas pela conectividade e pelo acesso fiável, lê-se na nota do Millennium Challenge Corporation.

O investimento contará com três projetos inter-relacionados que cumprem todos os critérios abrangentes de investimento da MCC, promovendo uma forte inclusão social, de género e da juventude, isso para além de alavancar o investimento privado.

O programa vai incidir no desenvolvimento da província da Zambézia, centro do país. A aprovação segue-se ao memorando assinado com o Governo em janeiro e reafirma o compromisso da MCC em enfrentar diretamente as restrições ao crescimento económico através de soluções inovadoras.

A aposta recai na melhoria das redes de transporte em áreas rurais, incentivar a agricultura comercial através de reformas políticas e fiscais e melhorar os meios de subsistência costeiros através de iniciativas de resiliência climática.

De salientar que em 2013 fora assinado um primeiro pacto da MCC com Moçambique no valor de 506,9 milhões de dólares, correspondente a 419 713,20 mil milhões, vocacionado no abastecimento de água e saneamento, em questões de propriedade da terra, transporte e agricultura. Entretanto, este é o segundo compacto, e aponta as suas diretrizes na Conectividade e Resiliência Costeira de Moçambique.

Concluindo, em Moçambique diz o informe “estamos a implementar o pacto mais climático da MCC, uma combinação de infraestruturas de transporte resilientes, oportunidades de economia verde, economia azul e reformas políticas e institucionais para permitir um crescimento mais eficaz e a longo prazo", detalhou a MCC no anúncio que a agência noticiosa portuguesa teve acesso.

Fonte: Lusa