CaixaBank vai abrir nos próximos meses uma sucursal de gestão de fortunas em Portugal.

Portugal se tornou o destino para os milionários emigrantes ou particulares de elevado rendimento líquido. Só em 2023, mais de 800 particulares mudaram-se para Portugal, atraídos pelo seu imposto de rendimento zero, dos vistos gold, do estilo de vida luxuoso e da sua localização estratégica.

A sucursal Espanhola (CaixaBank) prevê abrir nos próximos meses, em Portugal, uma sociedade de gestão de fortunas, destinada a detentores de elevado património líquido, noticiou o Jornal Económico/Sapo.

Trata-se de uma OpenWealth, um tipo de empresa de gestão de fortunas destinada a detentores de elevado património líquido, com mais de 50 milhões de euros, cerca de 46 mil milhões KZ e family offices em Espanha e tem mais de 7,3 mil milhões de euros (6 bilião e 477 mil milhões KZ) em ativos sob gestão.

O CaixaBank foi o primeiro banco na Europa a lançar este serviço, 100% independente e com cobrança explícita, que é oferecido a pessoas com património superior a 50 milhões de euros (46 mil milhões KZ) independentemente de serem ou não clientes do banco ou de terem o seu património depositado, que pode estar em diferentes instituições.

A filial do CaixaBank dedicada à prestação de serviços independentes de aconselhamento patrimonial a grandes clientes, ultrapassou os 7,3 mil milhões de euros (6 bilião e 477 mil milhões KZ) de ativos sob gestão no final de abril de 2024, tornando-se assim não só a maior empresa de aconselhamento patrimonial para clientes de Ultra High Net Worth, mas também o maior serviço de multi-family office em Espanha.

A gestão de patrimónios é um negócio em crescimento para muitos grandes bancos em todo o mundo, a decisão de pelo menos três bancos europeus abrirem escritórios em Lisboa no espaço de um ou dois anos aponta para a importância dos influxos para a economia de 286 mil milhões de dólares (247 bilião e 141 mil milhões KZ) e para o apelo do país para os imigrantes ricos.

CaixaBank vai abrir nos próximos meses uma sucursal de gestão de fortunas em Portugal

Portugal se tornou o destino para os milionários emigrantes ou particulares de elevado rendimento líquido. Só em 2023, mais de 800 particulares mudaram-se para Portugal, atraídos pelo seu imposto de rendimento zero, dos vistos gold, do estilo de vida luxuoso e da sua localização estratégica.

Jun 25, 2024 - 16:41
Última atualização   - 15:03
CaixaBank vai abrir nos próximos meses uma sucursal de gestão de fortunas em Portugal
© Fotografia por: DR
CaixaBank vai abrir nos próximos meses uma sucursal de gestão de fortunas em Portugal

A sucursal Espanhola (CaixaBank) prevê abrir nos próximos meses, em Portugal, uma sociedade de gestão de fortunas, destinada a detentores de elevado património líquido, noticiou o Jornal Económico/Sapo.

Trata-se de uma OpenWealth, um tipo de empresa de gestão de fortunas destinada a detentores de elevado património líquido, com mais de 50 milhões de euros, cerca de 46 mil milhões KZ e family offices em Espanha e tem mais de 7,3 mil milhões de euros (6 bilião e 477 mil milhões KZ) em ativos sob gestão.

O CaixaBank foi o primeiro banco na Europa a lançar este serviço, 100% independente e com cobrança explícita, que é oferecido a pessoas com património superior a 50 milhões de euros (46 mil milhões KZ) independentemente de serem ou não clientes do banco ou de terem o seu património depositado, que pode estar em diferentes instituições.

A filial do CaixaBank dedicada à prestação de serviços independentes de aconselhamento patrimonial a grandes clientes, ultrapassou os 7,3 mil milhões de euros (6 bilião e 477 mil milhões KZ) de ativos sob gestão no final de abril de 2024, tornando-se assim não só a maior empresa de aconselhamento patrimonial para clientes de Ultra High Net Worth, mas também o maior serviço de multi-family office em Espanha.

A gestão de patrimónios é um negócio em crescimento para muitos grandes bancos em todo o mundo, a decisão de pelo menos três bancos europeus abrirem escritórios em Lisboa no espaço de um ou dois anos aponta para a importância dos influxos para a economia de 286 mil milhões de dólares (247 bilião e 141 mil milhões KZ) e para o apelo do país para os imigrantes ricos.