Deloitte admite que Angola pouco recebe das receitas obtidas em operações com o exterior.

Posição vem expressa no estudo mais importante sobre o desempenho do sector bancário em Angola, 'Banca em Análise', da Deloitte.

O estudo Banca em Análise da Deloitte, referente ao ano 2023, demonstra que o País teve um decréscimo nas receitas provenientes de operações com o exterior.

Numa nota a que o Kieto Economia teve acesso, José Barata, declara que “o sector bancário depara-se com um cenário desafiante, de onde se destaca a redução acentuada das receitas provenientes de operações com o exterior", lê-se.

Entretanto, houve pouco retorno em termos de investimentos em títulos de dívida pública e perdas na carteira de crédito. E, para inverter o quadro, a banca requer uma adaptação dos seus modelos de negócio e das suas estratégias.

Deloitte admite que Angola pouco recebe das receitas obtidas em operações com o exterior

Posição vem expressa no estudo mais importante sobre o desempenho do sector bancário em Angola, 'Banca em Análise', da Deloitte.

Jun 25, 2024 - 12:10
Última atualização   - 12:11
Deloitte admite que Angola pouco recebe das receitas obtidas em operações com o exterior
© Fotografia por: DR
Deloitte admite que Angola pouco recebe das receitas obtidas em operações com o exterior

O estudo Banca em Análise da Deloitte, referente ao ano 2023, demonstra que o País teve um decréscimo nas receitas provenientes de operações com o exterior.

Numa nota a que o Kieto Economia teve acesso, José Barata, declara que “o sector bancário depara-se com um cenário desafiante, de onde se destaca a redução acentuada das receitas provenientes de operações com o exterior", lê-se.

Entretanto, houve pouco retorno em termos de investimentos em títulos de dívida pública e perdas na carteira de crédito. E, para inverter o quadro, a banca requer uma adaptação dos seus modelos de negócio e das suas estratégias.