Preços do petróleo caem após a retirada de Angola da OPEP.

A decisão de Angola deixar o cartel da Organização dos países exportadores de petróleo (OPEP), deixa cair os preços do petróleo para mais de 1%.

Maquento Domingos

O petróleo Brent, contrato futuro de referência do petróleo europeu, caiu 1,1%, enquanto o petróleo dos EUA West Texas Intermediate caiu 1,2%. O United States Oil Fund (NYSE:USO), fundo negociado em bolsa que acompanha o preço do petróleo leve, caía 0,2%, no início da tarde de quinta feira em Nova York depois da noticia da retirada de Angola na OPEP.

Angola integrava a OPEP desde 2006, e produz atualmente cerca de 1,1 milhões de barris por dia do total de 28 milhões de b/d da OPEP, mas o país sente que ser membro da OPEP já não é do seu interesse.

O país não ganha nada mantendo-se na organização e, em defesa dos seus interesses, decidiu sair, explicou Diamantino Pedro de Azevedo, ministro angolano dos Recursos minerais, petróleo e gás.

Disputa de nações africanas com a Opep, tanto Angola como a Nigéria era sobre suas cotas de produção, que eles achavam irracionais em comparação com o resto do grupo, embora nenhum dos dois possa competir com países como Arábia Saudita ou Emirados Árabes Unidos, e acharam que o cartel deveria lhes permitir cotas mais altas.

No entanto, o investidor de commodities da BGH, Alexander Stahel,"Espere que os Emirados Árabes Unidos aumentem suas cotas agora. Além disso, vamos monitorar a Nigéria", salientou.

As políticas da Opep atuam, ainda, no controle da produção, mais especificamente na quantidade de petróleo produzida e que ingressa no mercado (oferta). Assim, por conta da sua forma de atuação, a Opep é, muitas vezes, descrita como um cartel, disse.

Preços do petróleo caem após a retirada de Angola da OPEP

A decisão de Angola deixar o cartel da Organização dos países exportadores de petróleo (OPEP), deixa cair os preços do petróleo para mais de 1%.

Dez 28, 2023 - 16:56
Última atualização   - 09:01
Preços do petróleo caem após a retirada de Angola da OPEP
© Fotografia por: DR
Preços do petróleo caem após a retirada de Angola da OPEP

Maquento Domingos

O petróleo Brent, contrato futuro de referência do petróleo europeu, caiu 1,1%, enquanto o petróleo dos EUA West Texas Intermediate caiu 1,2%. O United States Oil Fund (NYSE:USO), fundo negociado em bolsa que acompanha o preço do petróleo leve, caía 0,2%, no início da tarde de quinta feira em Nova York depois da noticia da retirada de Angola na OPEP.

Angola integrava a OPEP desde 2006, e produz atualmente cerca de 1,1 milhões de barris por dia do total de 28 milhões de b/d da OPEP, mas o país sente que ser membro da OPEP já não é do seu interesse.

O país não ganha nada mantendo-se na organização e, em defesa dos seus interesses, decidiu sair, explicou Diamantino Pedro de Azevedo, ministro angolano dos Recursos minerais, petróleo e gás.

Disputa de nações africanas com a Opep, tanto Angola como a Nigéria era sobre suas cotas de produção, que eles achavam irracionais em comparação com o resto do grupo, embora nenhum dos dois possa competir com países como Arábia Saudita ou Emirados Árabes Unidos, e acharam que o cartel deveria lhes permitir cotas mais altas.

No entanto, o investidor de commodities da BGH, Alexander Stahel,"Espere que os Emirados Árabes Unidos aumentem suas cotas agora. Além disso, vamos monitorar a Nigéria", salientou.

As políticas da Opep atuam, ainda, no controle da produção, mais especificamente na quantidade de petróleo produzida e que ingressa no mercado (oferta). Assim, por conta da sua forma de atuação, a Opep é, muitas vezes, descrita como um cartel, disse.